O mundo deu suas voltas e numa dessas o papel de GM caiu sobre os seus ombros! Talvez seu grupo tenha ficado sem um mestre, ou talvez você tenha se mudado para uma nova cidade. Seja como for, quero dar-lhe os parabéns por ter aceitado esse papel tão importante e também desejar boa sorte, pois você vai ralar pra caceta, preparando aventuras cativantes, envolventes e divertidas. Dito isso, antes de trazer 10 dicas para mestres novatos, eu quero deixar uma coisa bem clara neste momento:

Você vai errar as regras, perder o fio da meada e esquecer coisas importantes da aventura, mas não desanime, o aperfeiçoamento de um mestre de RPG nunca acaba.

1 – Defina um estilo de jogo

A primeira coisa que lhe aconselho é identificar o seu estilo de aventura. Você pode perguntar aos jogadores o que eles querem jogar, o que esperam do jogo e que tipo de experiência de jogo desejam, porém é preciso identificar o que você curte também. Eu já mestrei um monte de aventuras diferentes e posso afirmar que as aventuras mais iradas foram as que eu estava mais empolgado em mestrar. Temos um post que pode te dar algumas dicas sobre o seu estilo de jogo.

2 – Escolha um sistema de regras

Você é o cara das regras, então tente conhece-las. Você não é um escravo das regras e o jogo não vai colapsar se você fizer algo errado, mas para sua autoconfiança não minguar eu recomendo que leia e releia o seu livro de regras. Assumindo que você já decidiu qual o estilo de jogo prefere, agora é hora de escolher um sistema de regras que combine com o estilo. A regra de ouro não é uma muleta, mas um recurso avançado, por isso eu recomendo jogos mais simples e com regras mais fáceis, para que você tenha menos coisa pra esquecer durante o jogo! Seja como for, escolher um sistema de regras cuja leitura lhe seja agradável ou empolgante já é mais do que suficiente.

3 – Não despreze materiais prontos

Um bom começo é utilizar aventuras prontas, pois você pode estar um pouco inseguro com o jogo e tal. Usar material pronto vai te ajudar a perceber os padrões do jogo e como criar conteúdo semelhante. Depois de umas aventuras você vai estar com mais segurança para criar suas próprias aventuras. Por hora, tente fazer o básico, aventuras mais simples para você engrenar nessa parada. Depois a gente investe em coisas mais complicadas e doidonas, mas por enquanto vamos no feijão com arroz. Se você não tiver acesso a materiais oficiais, procure os produzidos pela galera. Sério, mesmo que você não jogue a aventura como ela foi escrita (eu sempre mudo alguma coisa), tenha certeza de que a leitura vai ser proveitosa para você.

4 – Jogue entre amigos, de verdade!

Você é inexperiente e pode precisar de paciência e boa vontade da parte dos jogadores, por isso recomendo que monte um grupo de amigos pessoais. Deixa para mestrar para estranhos depois, agora é hora de você pegar mais confiança neste ofício. Eu sei que alguns jogadores vão querer convidar outras pessoas e que talvez você queira mestrar em eventos, mas espere um pouco mais. Uma atmosfera de amizade, leve e descontraída vai te ajudar pacas, principalmente na hora em que você ficar meio perdido ou inseguro. Selecione amigos legais e deixe claro sua falta de experiência na função. Se eles forem gente boa mesmo, vão entender e não irão perturbar você com cobranças toscas ou reclamações sem fim.

RPG é um jogo social onde é preciso ter sensibilidade e bom senso!

Perca jogadores, mas não perca seu tempo com gente chata e sem noção.

5 – Seja justo e prático

Ao longo do jogo você irá se deparar com situações onde não saberá como agir. Não se deixe abalar, faça qualquer coisa e siga o jogo. Sério, não tem nenhum problema nisso. Você esqueceu uma regra? E dai? Bola pra frente e vida que segue. Inventa alguma solução criativa e faça o jogo andar, pois parar a narrativa para ficar catando regras em cantos obscuros dos livros é broxante!

Então, na dúvida, rola um par ou ímpar, melhor de 3, rolagem de porcentagem ou apenas inventa alguma coisa de bate pronto, mas tenha em mente que você deve ser justo. O mestre não joga contra os jogadores, por isso é importante que você resolva os conflitos de uma forma sensata e justa. Na real, você pode até dizer que não lembra da regra e que vai usar a regra de ouro pra arbitrar a situação. Assim você deixa claro que não ta “jogando para ganhar” e talvez algum jogador gente boa lhe ajude com as regras, afinal todos querem se divertir.

6 – Improvise e jogue para ver o que rola

Você escolheu uma aventura pronta, leu cada página dela e está pronto para jogar, mas provavelmente os jogadores tomarão caminhos inesperados que te surpreenderão. Não tema, pois é justamente isso que torna o RPG em algo único! Entre na onda deles e invente alguma coisa. Faça o jogo andar para a frente sempre. Fuja da tentação de ficar empurrando os jogadores de volta aos “trilhos” da sua aventura, deixe-os tomar seus rumos e apenas matute o que poderia acontecer em resposta a cada atitude deles.

Se lhe faltar ideias na hora, peça uma pausa, faça um lanche ou vá ao banheiro, mas respire fundo e organize as coisas na sua caixola. Lembre-se que no RPG a ideia é gerar desafio aos jogadores, bastando isso para dizer que um certo “carma” sempre os guiará para aventuras perigosas. Por isso é bom fazer uso de ganchos de aventura, boatos e encontros aleatórios. Esboce-os brevemente em sua mente e se pergunte, o que rolará se os jogadores fizerem isso invés daquilo. Veja bem, você não tem que ser vidente nem nada assim, mas vislumbre outras possibilidades. Conforme for fazendo isso, com o tempo, vai se tornar natural para você e talvez venha a ser a sua forma predileta de mestrar.

Houve um tempo onde eu pensava em tudo, mas hoje eu apenas lanço problemas aos jogadores e arbitro sua resolução. O improviso e o caos são as ferramentas que mais me divertem hoje em dia.

7 – Faça o dever de casa

Depois da primeira sessão, converse com a galera e recolha um feedback deles. Não se deixe abater com críticas negativas ou baldes de água fria, você está no nível um ainda, mas o legal é que ao contrário dos personagens dos jogadores, você não possui um nível máximo para atingir! Então parceiro(a), colete os dados e depois mastigue-os bem devagar. Reflita sobre o que acha que fez de errado, os momentos onde teve uma dúvida ou se sentiu inseguro, pois é bom identificar esses problemas para evitá-los futuramente. O seu dever de casa não é apenas preparar aventuras, eu nem faço mais isso, mas é preparar sua cabeça pra pensar rápido, evitar as armadilhas que já lhe pegaram e antever novas. Sagacidade, você vai ser sagaz!

8 – Faça parte da comunidade

Pedir ajuda e perguntar aos mais experientes não é nenhuma vergonha. Talvez você tenha jogadores mais experientes no grupo e que possam lhe ajudar, mas entendo que as vezes queremos ouvir outros mestres. Por isso eu sugiro que você entre nas comunidades, fóruns e listas de debate sobre o seu jogo. Participe das discussões e acompanhe os comentários. Diariamente, vários assuntos são abordados pela comunidade e muitas dúvidas sanadas. Sempre vai ter um zé ruela pra te perturbar, falando que sua dúvida é idiota ou que você não leu o livro por preguiça, mas não ligue para isso! Sua diversão não deve ficar refém de ninguém, muito menos de trolls da internet.

9 – Busque referências

Leia, assista ou escute conteúdos inspiradores para aguçar sua mente e afiar sua criatividade. Tem tanto podcast, live stream e blogs de rpg pela internet, que seria um sacrilégio não se aproveitar de todo o material que a galera libera. A indústria de cinema e seriados também pode lhe ajudar a idealizar locações, personas, tramas e cenas de ação, assim como assistir a outros mestres em ação, pode lhe dar insights maneiros sobre o jogo. Consumir este tipo de conteúdo pode fazer bem pra você.

Eu particularmente adoro o conteúdo de sites como o Pontos de Experiência e Nitrodungeon. Também gosto de videos curtos como os do canal Formação Fireball / Vertente Geek, e as sessões que rolam ao vivo no Perdidos no Play. Além disso, existe muita coisa boa na cena gringa, mas como eu sou noob de inglês perco tudo, mas talvez você possa aproveitar mais do que eu! Então, manda ver!

10 – Jogue sempre e o tempo todo!!!

Algumas pessoas não são tão boas como mestres, mas ninguém tem o dever de ser bom aqui. Ninguém tá recebendo para mestrar, então mermão, acho que você não deveria se importar tanto. No inicio as aventuras podem ser meio curtas ou longas em demasia, podem oferecer muito desafio ou quase nenhum e podem ser bem divertidas ou meio monótonas. A questão é que com a prática vem a perfeição! Você vai melhorar conforme for mestrando, então não pare de jogar! Jogue sempre que puder e jogue pra valer!

Sério, a quilometragem não faz de você um bom mestre, mas o “tempo de bola rolando” pode te ajudar a melhorar. Jogue meu camarada ou minha camarada! Jogue mais e jogue sempre que puder! Jogue e jogue novamente! Deixe sua mente se perder em ideias sobre campanhas, viaje nos filmes que vê e brinque de imaginar a ficha dos personagens dos quadrinhos, seriados e filmes. Deixe a imaginação voar longe, mas traga ela de volta para a mesa de jogo e faça isso constantemente! Jogue!

Tem gente que se gaba de ter 30 anos de RPG, mas não rola um dado a 15 anos!

Você se aperfeiçoa jogando e não pagando de Veterano.

Essas foram 10 dicas que trouxe para você, mestre iniciante. Espero ter ajudado de alguma forma e desejo de verdade o seu progresso. Nossa comunidade carece de novos mestres e jogadores, por isso, valeu por aceitar o desafio e manda ver garoto! Manda ver você também garota!!!!

Quanto a você, veterano no RPG, não fique calado ai. Deixe um recado para nossos novos colegas de ofício e compartilhe conosco suas dicas para iniciantes. Creio que toda ajuda é bem vinda nesta fase e todo estímulo é bem vindo!

Abraço do PEP