O mundo acabou e suas aventuras começam agora!
Salve, salve roladores de dados.

Hoje iremos analisar um produto não oficial para o sistema Old Dragon. Em meados de 2016, a Tragos Games anunciou o financiamento coletivo para lançar um jogo pós apocalíptico old school: o Gamma Dragon.
Para os mais antigos, a clara referência ao mundo de Gamma World já dava indícios do conteúdo maravilhoso que estava por vir, pois bem…depois dos financiadores terem recebido o compêndio de regras com tudo necessário pra jogar, neste ano recebemos a versão Ômega, com uma organização do material e diagramação clássica dos jogos escola véia.

Mas afinal, do que se trata isso?

Devido a um cataclismo de origem desconhecida, o mundo (ou apenas uma grande região) entrou em colapso. Seres vivos passaram a apresentar deformidades, fenômenos bizarros acontecem e as terras devastadas pela mácula da radiação limitam o curso das ações dos novos “homens”.
Para maiores referências, pensem em filmes como He Man, Thundercats, Thundar, Silverhaws, Bucky O’Hare e boa parte dos desenhos animados de ficção científica dos anos 80.
O livro apresenta um texto claro e objetivo, além de ilustrações em preto e branco. Pelo baixo custo do material, fica evidente que as artes serão stock art, o que de forma alguma diminui o valor ou importância de suas páginas. Dá até uma beleza simplória ao folhear as páginas e sentir a mesma sensação que temos ao entrar em contato pela primeira vez com as primeiras versões do Old Dragon.
Agora vamos tratar sobre o conteúdo deste belo livreto.

As formas de vida da Muta-Terra

[​IMG]

Earthworm Jim é puro Gamma Dragon

“O Cataclisma liberou uma série de energias e reações em cadeia que alteraram a constituição genética dos seres vivos, e engenharia dos seres tecnológicos. Isso fez com que os seres adquirissem diversas características extraordinárias.”

Ele traz novas opções de criação de personagens para emular os mutantes e criaturas fantásticas que existem nesse cenário.
Você pode ser um humano mutante, um ser animal, insetóide, máquina, até mesmo um plantóide ou alienígena. E não para só por aí, compre o livro e confira!

Aventurando-se na Muta-Terra

O jogo é focado em exploração do desconhecido.
Ninguém sabe o que realmente aconteceu ou mesmo se interessam em procurar respostas para as coisas que acontecem no mundo. A questão é que a realidade é cruel e sobreviver não é fácil.
O clima e geografia podem mudar rapidamente à medida que se desbrava as regiões inóspitas, afinal a Muta-Terra ainda está mudando. Da mesma forma que os seres conscientes, a evolução não para.
Os sobreviventes se organizam em pequenas tribos e/ou grupos, além de grupos nômades, pois a escassez de recursos muitas vezes força a necessidade de comunidades se estabelecerem sob a liderança de um líder que organiza ou garante uma luz aos desesperados.
O cenário traz fortes elementos de sandbox e hexcrawl, permitindo diversas possibilidades de jogo que fogem ao clima tradicional do Old Dragon e Space Dragon. Sério, se você gosta de bizarrices e ficção científica, você precisa usar isso em conjunto com seu jogo favorito.
Trazendo uma bela gama de tabelas de geração de conteúdo, sempre há uma ajuda extra para o mestre do jogo nas páginas. Improvise e veja maravilhas acontecerem nas suas mesas!

As mazelas da Muta-Terra

https://i1.wp.com/3.bp.blogspot.com/-3vl2RVGwGEE/UBMaZxz_MPI/AAAAAAAAArs/gLngw2UNJp4/s1600/pulpscifi.jpg?resize=496%2C495

Mutações são quase magia! Ilustrações pulp acendem a mente de como usar bizarrices em mesas de jogo.

Com um bestiário recheado de criaturas muito criativas, temos toda sorte de inimigos e perigos para rechear suas sessões.
De fato, não há nada mais poético de jogar sobre seus jogadores um dragão de urânio puto da vida.
Muitas criaturas dão ideias para grandes aventuras ou mesmo aliados! Muitas desses seres podem ser ludibriados a passarem para o lado dos jogadores.

Começando as aventuras

Como um bom jogo, traz em suas últimas páginas um jogo introdutório para que você teste com seu grupo de jogo e faça eles entenderem o clima do que os aguarda nas futuras sessões.
Não entrarei em detalhes. A aventura parece ser muito divertida, falta-me a oportunidade ideal de testar, mas o quanto antes levarei ela para minhas mesas.
Só deixo avisado: na Muta-Terra nada é o que aparenta ser.

Conclusão

O Ricardo Peraça talvez tenha tido uma luz antes do lançamento do Mutant Crawl Classics (o irmão radioativo do DCC e que tem o mesmo clima de jogo em sua proposta), mas com uma tacada certeira oferece aos jogadores brasileiros um complemento fantástico e inúmeras possibilidades de jogo para sair da tradicional fantasia medieval que abunda nas mesas.
Nas páginas desse material há conteúdo para alimentar a fornalha criativa de qualquer mestre e trazer momentos únicos para suas mesas de jogo.
Também temos uma bela ficha feita pelo Diogo “Midas” Nogueira que com certeza traz uma beleza ímpar a mesa de jogo.

Mais um produto “must have” para os fãs de Old Dragon.

Você pode adquirir esse material no Dungeonist com uma busca por Gamma Dragon ou clicando no link:
https://www.dungeonist.com/produto/gamma-dragon-manual-basico/