Conheça um pouco da saga de um dos personagens mais icônicos de D&D.

Todo ano eu tiro a black friday para comprar os livros que irei mergulhar no ano seguinte. Pois bem, no ano passado eu já tinha pego tudo que queria, mas como tava com uma grana sobrando resolvi arriscar em um livro que nada me interessava: Pátria, a lenda de Drizzt volume um. Pois é, eu não sou um dos maiores fãs de Forgotten Realms e confesso que fique saturado do Drizzt com as toneladas de jogadores que me pediam para jogar com um elfo negro renegado e blablablabla.

Porém, todavia, entretanto…. eu li e gostei muito! Por isso quero recomendar este livro para você!

 

O autor

Para aqueles que não conhecem, Robert Anthony Salvatore  (R.A. Salvatore para os íntimos) é um autor de fantasia e ficção científica conhecido por romances  ambientadas no cenário de RPG Forgotten Realms de Dungeons and Dragons. Ele também escreveu “The DemonWars Saga” e a série “Star Wars: The New Jedi Order”, ambas ainda não disponíveis em português. Sua escrita é sucinta e fluida o que facilitou que eu devorasse o livro em 2 semanas e meia.  Minha única ressalva é que o Salvatore parte do principio que você conhece D&D, pois muitos monstros e conceitos do jogo passam batido na leitura.

O herói

Se você não conhece nada sobre Drizzt Do’Urden saiba que ele é um drow (elfo negro) totalmente diferente do seu povo. Ele renegou os caminhos maléficos dos drow e também sua terra natal (uma cidade subterrânea irada). Ele é persona não grata para os povos da superfície e tem poucos amigos, mas é um dos personagens mais famosos de D&D e inspira milhões de jogadores (irônico). Ele foi criado como coadjuvante na Trilogia do Vale do Vento Gélido, mas Salvatore notou como Drizzt tinha potencial para ser mais do que isso.

 “e um terço morreu em seu beliche de causas naturais – pois um punhal no coração termina naturalmente a vida”

Resultado de imagem para menzoberranzan map

Menzoberranzan, a cidade Drow

A lenda

Este é um livro que traça a origem e as primeiras aventuras de Drizzt enquanto nos apresenta a magnífica sociedade drow que habita a cidade subterrânea de Menzoberranzan. Na leitura você vai descobrindo os costumes, segredos e filosofia de uma das raças mais ardilosas e perigodas de D&D, os elfos negros. O interessante é que estamos acostumados a vê-los como “monstros” e a encontrá-los fora de seu lar, mas aqui veremos o dia a dia dessa raça sinistra.

Drizzt preenche o esteriótipo do guerreiro invencível, super competente e que bate faz parecer simples e comum bater todos todos os recorde em todas as coisas. Ele é ambidestro, agil, forte, atento, inteligente e poderia ter sido mago se quisesse, mas preferiu o caminho da espada. Isso me incomoda um pouco, mas tudo isso não o livra das tramoias, artimanhas e conspirações do povo que adora a deusa aranha lolth, os drow.

A leitura é otima para entender como funciona a infravisão dos drow e como é a vida no subterrâneo. É serio, todo jogador de D&D deveria ler isso para ter uma visão mais rica dos elementos do subterrâneo, sua fauna, flora, geografia, relevo etc. São detalhes que fazem o livro agregar mais do que mero entretenimento literário para RPGistas.

Por último, temos o fan service básico e tradicional. Pois é, confesso que é muito legal ler um romance com os monstros, magias e itens mágicos que você já conhece de longínquas aventuras de RPG. Pena que o livro acaba rápido.

Resultado de imagem para drizzt do'urden

Sasporra luta bagarai!

O livro

O livro da editora Jambô possui 379 páginas e 29 capítulos distribuídos entre suas 5 partes. Além do texto em si, temos um mapa de Menzoberranzan e cada parte inicia com trechos do que parece ser um diário do elfo negro.

Custo benefício

O preço é bom! No natal eu comprei o livro por uns 60 merréis na Amazon, mas você pode comprar no site da editora por menos, pois as vezes rola um desconto relâmpago ou combo que pode baixar o valor.